home NOTICIA GERAL-02 148 views # SURF - ESPORTE RADICAL

Swell de Fevereiro faz alegria dos paraenses no ‘beach break’ do Atalaia

Representante do surf feminino em Salinas, e uma das mais atiradas no pico, a surfista Samila Nóbrega é destaque na capa da matéria com essa investida na junção do Atalaia. Foto Cléber Lima

O épico ‘swell’ que ‘bateu’ direcionado de Norte N no litoral do Rio grande do Norte, no Ceará, no Maranhão e no Piauí, também encostou com uma histórica intensidade no litoral  do Pará. Ondas com mais de um metro de altura foram surfadas pela comunidade do surf paraense, e catalogadas pelos fotógrafos do site Craud.net 

Neste primeiro bloco voce vai ver uma galeria de fotos iradas, e com vários atletas. Logo em seguida, já teremos outra publicação com mais momentos impressionantes das ondas da região.

Nadson Costa ‘abanando o leque’ na vala do Atalaia.
André ‘cumpadi’ percorreu na ‘caranga’ os 210 km que separam Salinas, de Belém do Pará, e não se arrependeu nenhum pouquinho.
Surfistas experientes como o ‘master’ Sandro Rogério sempre deixam suas pegadas no caminho ‘delas’.

Cléber Lima, correspondente e colaborador do site na capital paraense esteve na sexta, e também no sábado (23/ 24 fev) em Salinópolis, fazendo as fotos que compõem esta matéria, e registrou imagens de alta qualidade das ondas do Atalaia bombando com bom tamanho e volume, além é claro do show de manobras proporcionado pelos atletas locais do pico, e de ‘quebra’ também conseguiu capturar os ‘free surfers’ de Belém e de outros município vizinhos, ‘lavando a burra’ no mais acessível, e um dos melhores ‘surf spot’ da região do salgado onde o esporte teve início.

Rogério Barros surfista e também exímio kite surfista é outro local experiente que não deixa a ‘gota ficar serena’…
Alex Cavalcante representa com maestria os surfistas da capital do açaí com seus arcos fluidos de energia.
Campeão salinense em 2017 da ASPAS, Rafael Correa é cobra criada no pico e um espetáculo de se assistir surfando.

As excelentes ondas não só quebraram na ‘alta da maré’, mais também estiveram presentes durante todo o período da ‘baixa-mar’, com muitos surfistas não tendo tempo nem para almoçar, tanto era a fissura de estar no mar presenciando estes momentos gloriosos do pico.

A água ás vezes se comportava com varias colorações, ora esverdeada, ora barrenta e clara como cor dos igarapés, muito devido as constantes chuvas que assolam a região e fazem transbordar os rios afluentes que desembocam no mar. O que é pura felicidade para os surfistas, parece não ser bem vindo para a cidade de Belém, que sofre com constantes e duradouros alagamentos em suas ruas no período de inverno, assim como em outras regiões do Brasil.

Douglas Nemes do Paraná figura agora entre os locais da região mudando suas fortes batidas do Sul para o Norte.
Paraense radicado no Rio de Janeiro, Lourenço veio conferir as ondas de água quente e matar a saudade da ‘terrinha’ abençoada.

Confira nas imagens de Cléber Lima as condições que assolaram o litoral de Salinas nestes dois dias de trabalho realizado pelo fotógrafo.

Texto Denys Sarmanho/ Craud.net

Fotos Cléber Lima/ Craud.net

148 viewsPublicado por: Kleydson Oliveira | em: 02/03/2018
COMENTE:
Arrow
Arrow
Slider
Arrow
Arrow
Slider